Navegando em "Informações"
jan 18, 2013
admin

Colaboradores da Teadit distribuem solidariedade no Natal

Como já é tradição, a magia do Natal tomou conta da Teadit. Funcionários da unidade de Campinas, SP, capricharam na campanha 2012 e se mobilizaram para tornar o Natal de centenas de crianças muito melhor, em mais um ato de solidariedade.

Cerca de 250 meninos e meninas da creche “Estrelinha do Oriente” receberam uma festa de fim de ano muito especial. Funcionários da Teadit contribuíram com a magia adotando uma criança e presenteando-a com brinquedos e carinho. A entrega ocorreu no dia 07 de dezembro com muita diversão, pula–pula, cama elástica, algodão-doce, pipoca e a presença do Papai Noel.

A festa de Natal na creche faz parte da iniciativa de colaboradores da empresa que se unem e formam uma equipe com o objetivo de realizar trabalhos voluntários em entidades homologadas, com a ajuda do pessoal de Recursos Humanos da Teadit.



jan 17, 2013
admin

Convite Ascoval

dez 24, 2012
admin

Indústria paulista cresce pela 1ª vez em 13 meses

Por Daniela Amorim

A produção industrial avançou em 7 dos 14 locais pesquisados em outubro, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). São Paulo, o maior parque industrial do País, teve crescimento acima da média nacional: 1,6% em relação a setembro. Na comparação com o mesmo período do ano passado, a indústria paulista teve o primeiro resultado positivo após 13 meses consecutivos de perdas, de 3,1%.

A última variação positiva tinha acontecido em agosto de 2011 (4,4%). Houve expansão na produção em 11 das 20 atividades pesquisadas na região, com destaque para a fabricação de aviões, gasolina, álcool, açúcar cristal, peças para caldeiras, medicamentos e inseticidas.

“São Paulo costuma acompanhar o comportamento da produção nacional. Esse movimento de alta aconteceu também no Brasil, que teve expansão de 2,3% em relação ao mesmo período de 2011, o primeiro resultado positivo desde agosto do ano passado, quando também tinha subido 2,3%”, comentou Fernando Abritta, economista da Coordenação de Indústria do IBGE.

A atividade de outros equipamentos de transporte teve um salto de 32,6% em São Paulo em outubro, na comparação com o mesmo mês de 2011, graças à produção de aviões. Por outro lado, houve perdas na fabricação de livros, revistas, computadores e monitores de vídeo.

O parque industrial de São Paulo responde por 40% da produção da indústria nacional. “São Paulo já vinha se recuperando, na margem. Nos últimos cinco meses, a região teve três resultados positivos”, ressaltou Abritta.

Minas e Rio. Segundo o Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi), embora só metade das regiões pesquisadas tenha apresentado aumento na produção em relação a setembro, foram expressivos os avanços não apenas em São Paulo (1,6%), mas também em Minas Gerais (2,8%) e no Rio de Janeiro (3%).

“A recuperação está longe de ser disseminada pelo País, o que não é positivo, mas abrange os principais centros industriais brasileiros, Minas, Rio e São Paulo, o que é um fator favorável”, avaliou o Iedi.

Na passagem de setembro para outubro, também houve resultados positivos em Goiás (15,5%), Espírito Santo (12,3%) Pará (3,1%) e Paraná (2,2%).

Fonte: Estadão



dez 21, 2012
admin

Indústria mantém concentração em poucas regiões do País

Em 2010, apenas 12 municípios foram responsáveis por 25% do PIB industrial brasileiro; São Paulo tem 8,2%

RIO – Apesar da tendência de interiorização do desenvolvimento, o Produto Interno Bruto (PIB) industrial permaneceu concentrado em poucas regiões em 2010. Apenas 12 municípios foram responsáveis por 25% do valor adicionado bruto da indústria em 2010, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Com 65 municípios, chegava-se à metade do PIB industrial do País. São Paulo manteve-se como o principal polo industrial do país, com uma participação de 8,2% da geração de riqueza do setor. O Rio de Janeiro ficou em segundo lugar, com 2,5%. Os municípios com maior aumento de participação no PIB industrial na passagem de 2009 para 2010 foram Parauapebas (PA) e Itabira (MG), por causa do crescimento na produção de minério de ferro. Houve ainda expansão na participação de Joinville (SC), que atraiu novas empresas no ano.

Já o PIB da agropecuária trouxe surpresa. O município de Cristalina (GO) registrou o maior valor adicionado bruto no ano, saltando do 11.º lugar em 2009 para o topo da lista em 2010. Houve aumento de preços dos principais produtos cultivados no município, com destaque para café, trigo, feijão e alho. Em segundo lugar ficou Petrolina (PE), maior produtor nacional de uva, goiaba e manga. Em seguida, São Desidério (BA), maior produtor de algodão herbáceo do país.

Quanto aos serviços, 40 municípios concentravam metade do PIB do setor em 2010. Recife (PE) e Fortaleza (CE) foram destaques, com expansão na participação em relação a 2009.

Fonte: Estadão

dez 4, 2012
admin

Indústria cresce 0,9% em outubro, mas sinaliza investimento em queda

Por Rodrigo Viga Gaier & Camila Moreira – Reuters

A produção industrial brasileira voltou a crescer em outubro, com alta de 0,9 por cento frente a setembro e de 2,3 por cento sobre um ano antes, mas ainda permaneceram os sinais de que os investimentos não estão se recuperando, colocando em dúvida se a recuperação da atividade está em curso.

O dado divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira ficou um pouco abaixo do esperado pelo mercado, mas foi compensado pela revisão da leitura mensal de setembro, cuja queda que passou de 1 para 0,6 por cento.

“O resultado mostra que as medidas de curto prazo do governo proporcionaram alguma recuperação, mas de maneira muito irregular. Não está claro se a dinâmica é de alta, e de alta sustentável”, avaliou a economista da Tendências Alessandra Ribeiro.

Na comparação com um ano antes, ainda segundo o IBGE, a produção industrial foi a primeira depois de 13 meses seguidos de contração.

De acordo com analistas, a queda de 0,6 por cento da produção de Bens de capital em outubro ante setembro é o principal motivo para essa dúvida, uma vez que sinaliza que os investimentos continuam em queda.

No trimestre passado, a Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) havia recuado 2 por cento sobre o período anterior, a pior retração em mais de três anos, um dos fatores que levaram ao crescimento de apenas 0,6 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).

O mau desempenho em outubro, na avaliação do economista-chefe do BES Investimentos, Jankiel Santos, já coloca uma nuvem negra sobre as perspectivas de recuperação desse segmento neste trimestre. “(Isso) afeta o humor em relação a uma retomada da atividade”, acrescentou ele.

De acordo com pesquisa da Reuters junto a 35 analistas, a expectativa era de que a atividade avançasse 1,2 por cento em outubro ante setembro e 2,5 por cento no ano.

Outra categoria de uso, das quatro analisadas pelo IBGE, que apresentou retração em outubro foi a de Semiduráveis e não duráveis, de 0,3 por cento, ante o mês anterior. Já Bens Intermediários e Duráveis tiveram alta de 0,6 e 1,4 por cento no período, respectivamente.

POUCA DISSEMINAÇÃO

Segundo o IBGE, em outubro, 13 das 27 atividades pesquisadas apresentaram avanço na produção sobre o mês anterior, deixando claro que a alta é pouco disseminada. O destaque foi o setor de indústrias extrativas, com avanço de 8,6 por cento, interrompendo as quedas verificadas desde junho.

“De alguma forma há um crescimento concentrado em alguns setores, diferentemente do que houve em agosto, que teve um perfil espalhado de expansão. É preciso esperar novembro e dezembro para ver exatamente para onde a indústria esta caminhando”, economista do IBGE André Macedo.

Os segmento de máquinas e equipamentos registrou alta de 6,3 por cento, recuperando assim parte do recuo de 9,4 por cento entre julho e setembro, informou o IBGE. Por sua vez veículos automotores –atividade que recebeu fortes incentivos fiscais do governo nos últimos meses– registrou avanço de 3,7 por cento em outubro, eliminando a queda de 1,2 por cento no mês anterior.

“O resultado está muito em linha com a questão dos incentivos, principalmente a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), com destaque para automóveis”, afirmou Alessandra, da Tendências, que estima queda de 2,5 por cento na produção industrial em 2012. No acumulado em 2012, a queda é de 2,9 por cento, segundo o IBGE.

Na outra ponta, houve queda da produção nos setores de farmacêutica (-5,2 por cento), refino de petróleo e produção de álcool (-2,6 por cento) e máquinas para escritório e equipamentos de informática (-6,6 por cento).

No terceiro trimestre, beneficiado por medidas de estímulo do governo, a produção industrial mostrou uma pequena recuperação na comparação com o período de três meses anteriores, ao apresentar crescimento de 1,1 por cento.

Os recentes sinais da indústria são contraditórios. Enquanto o Índice de Gerentes de Compra (PMI, na sigla em inglês) do instituto Markit mostrou que a atividade industrial continuou em recuperação no mês passado, a confiança do setor medida pela Fundação Getulio Vargas (FGV) recuou em novembro.

Fonte: Estadão

nov 28, 2012
admin

Projeto quer reduzir desmatamento em área de reforma agrária

O governo anuncia o Programa Assentamentos Verdes que visa reduzir o desmatamento ilegal em áreas de reforma agrária na Amazônia. De acordo com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), o programa pretende desenvolver atividades produtivas sustentáveis nos assentamentos e realizar a recuperação ambiental de áreas já degradadas.

O Incra informa que o projeto prevê o estabelecimento de um plano para o período de 2013 a 2019. O objetivo é atender 190 mil famílias em 980 assentamentos. O plano, elaborado por 11 superintendências regionais da Amazônia Legal, deve estar concluído até o dia 17 de dezembro.

O programa se destina a assentamentos beneficiados com o Bolsa Verde – auxílio do Programa Brasil Sem Miséria para assentados em locais com mais de 50% de área florestal, e atuará nas seguintes linhas: capacitação e formação; diagnóstico de potencial florestal e mercados; regulação das relações entre empresas e comunidades; e assistência técnica.

Fonte: Terra



nov 12, 2012
admin

Gentileza gera Gentileza

Equipe de funcionários da Teadit se une para dar novo colorido à Creche Estrelinha, em Campinas

Informativo Interno do Grupo Teadit Brasil Novembro de 2012 | n0 34


A Creche Estrelinha do Oriente, que atende mais de 200 crianças, em Campinas, recebeu um novo colorido, recentemente. Isso porque colaboradores da Teadit se uniram para renovar a pintura da Creche, em uma de suas diversas ações solidárias.
Percebendo o estado precário das salas, o grupo decidiu colocar a mão na massa, literalmente. Com tintas, pinceis e uma reforçada dose de solidariedade, o grupo renovou toda a pintura, dando um novo colorido ao ambiente, gerando um grande bem estar às crianças.
Relembrando, há algum tempo, o grupo também reformou o playground da Estrelinha. Alguns brinquedos estavam fora de funcionamento, em estado precário e foram levados para serem reformados pelos funcionários na fábrica da Teadit, em Campinas. Foram devolvidos à Creche, em perfeito estado de uso, para alegria da criançada.
A ação faz parte da iniciativa de colaboradores da empresa que se unem e formam equipes solidárias com o objetivo de realizar trabalhos voluntários em entidades homologadas, com suporte do pessoal de RH local.

“Preocupados com a consciência sobre a importância do Trabalho Social, há um ano,surgiu a ideia de criarmos equipes de voluntariado dentro da Teadit para realização de ações sociais. Desta forma, reunimos os interessados e convidamos a fundação a Federação das Entidades Assistenciais de Campinas (FEAC ) para realizar a Palestra Introdução ao Trabalho Voluntário. Desde então, realizamos diversos trabalhos sociais em entidades homologadas”, afirmou Patrícia Regolin, do Departamento de RH da empresa. Continue lendo »

out 26, 2012
admin

Coppi participa da ISA Expo Campinas 2012

No último dia 16, foi realizado em Campinas/SP, o 5° Seminário e Exposição de Novas Tecnologias em Automação Industrial, organizado pela Sociedade Internacional da Automação – ISA.

A Coppi esteve presente, representada pelo Gerente Comercial Paulo Martinez, pelo Supervisor Comercial Ramiro Junior, pelo Responsável Técnico Luiz Paulo de Lima e pelos Representantes Comerciais, Ivan Bernardi e Renato Brando.

Durante o evento, o Engenheiro Paulo Roberto Costa da Ashcroft, empresa parceira da Coppi, ministrou a palestra NR 13 – Aplicações em Vasos de Pressão e Caldeiras, bastante técnica e direcionada ao público do evento.



out 22, 2012
admin

Protetor de Flanges

Fonte: Teadit



out 19, 2012
admin

Rio Oil e Gás 2012

Informativo do Grupo Teadit Brasil

Outubro de 2012 | n0 22

Teadit é destaque no evento com suas soluções de vedação para a indústria do petróleo


Foi um sucesso a participação da Teadit na Rio Oil e Gas 2012, que reuniu centenas de clientes, profissionais e parceiros da indústria de petróleo em seu stand, entre os dias 17 e 20 de setembro, no Riocentro, Rio de Janeiro. A empresa levou para a feira sua linha de produtos para o segmento de óleo e gás, mostrando sua forte presença e expertise no setor.

Entre os principais destaques daTeadit no evento estavam a Gaxeta QUIMGAX® 2236, reconhecida internacionalmente como a gaxeta de maior selabilidade, com total eficácia no controle de emissões fugitivas em válvulas e os Anéis Ring Joint Subsea, indicados nos mais avançados e sofisticados projetos de rigorosas aplicações do segmento.

Teadit apresenta trabalho técnico na Conferência da Rio Oil e Gás

Além da exposição na feira, a Teadit foi destaque, também, na Conferência da Rio Oil e Gás. O engenheiro Roberto Araújo apresentou o trabalho Desenvolvimento de gaxeta para válvulas de baixa emissão, de autoria da Teadit.

A sustentabilidade representa um enorme desafio para a humanidade. É responsabilidade de todos nós buscar meios que garantam nossas atividades com o menor impacto ao planeta. A Teadit, como líder no segmento de vedação industrial, tem se empenhado no desenvolvimento de produtos que garantam baixíssimo nível de emissão fugitiva. A gaxeta para válvulas estilo 2236, apresentada na Rio Oil & Gas Conference 2012, é um bom exemplo de nossos esforços neste sentido -, afirmou Roberto Araújo.

Mais de 50 mil pessoas visitaram a feira durante os quatro dias de exposição, que contou com cerca de 1300 expositores, de quase 30 países.

Abaixo, algumas fotos da participação da Teadit no evento:

Fonte: Teadit



Páginas:«1234567...14»

A COPPI tem forte atuação no setor de manutenção industrial, oferecendo serviços de recuperação de instrumentos.

13 minutos ago

Contato

Entre em contato conosco, teremos imenso prazer em atendê-lo!

Rua P. Camargo Lacerda, 157
CEP: 13070-277 | Campinas / São Paulo

coppi@coppi.com.br

Fone: (19) 3241.1400
WhatsApp: (19) 99363-1535